Res publica da Severina numa alusão à Vida e à Morte de um Povo, de uma Nação, de um Estado esfaçelado!

Fotografia do acervo do Blog Caminhos de Santidade.
Reprodução proibida.
Durante alguns dias venho refletindo acerca do primeiro post nos blogs que edito, inclusive Caminhos de Santidade que carrega o título do livro Caminhos de Santidade - Um itinerário espiritual com Paulo, Bento de Núrcia e Bernardo de Claraval - Ascese e Mistica".
À proposta primeva de ambos os projetos é conduzir o Homem, entendido cá, Humanidade, ao pleno desenvolvimento em todos os aspectos das suas potencialidades. Pensei refletir acerca do desenvolvimento psicológico que é, senão, o amadurecimento do ser humano que "caminha", em nossa realidade  hodierna.

Indignidade X Arbitrariedades

Fotografia do acervo do Blog Caminhos de Santidade.
Reprodução proibida.
Atualmente diante dos incontáveis desastres e horrores o pavor impede a ação e o agir humano e faz calar, ao invés de falar aos que não tem voz.
O genocídio de Rwanda, em 94 do século 20, não tão distante, apesar das explicações que font la part belle à responsabilidade das instâncias internacionais, a pergunta feita por um desastre tamanho provocado pelo homem com a ajuda de uma rudimentar arma é  exatamente a da dignidade humana. Separar os bons homens dos maus. Exterminar sistematicamente os últimos. Não estaria ai uma aplicação da teoria eugenista, segundo a qual somente os melhores tem direito a vida?

Se conhecesses o dom de Deus



A santidade cristã é aquele “tesouro escondido no campo” do qual fala Mateus e que desperta o interesse no homem, o qual não compra o tesouro, mas compra o campo[i]. Vamos, pois, comprar este campo sem nada pagar porque é Dom, diz o profeta Isaías; e, preparemo-nos para explorar-lhe as riquezas e depois cumprir com os deveres exigidos.

Ad quid venisti




Fotografia do acervo do Blog Caminhos de Santidade. Reprodução Proibida.

Diz-se que Bernardo de Claraval perguntava com frequência para si. Embora não conhecendo a resposta exata que o Santo se dava, pode-se pressupô-la por aquilo que ele fez de sua vida monástica e por aquilo que escreveu, como síntese de sua experiência de Deus.

A gramática do aborto, por Gabriel Perissé




O aborto não é tema religioso ou jurídico, não é matéria política, problema médico ou objeto de pesquisa biológica. Todas essas dimensões são importantes, mas decisiva mesmo é a questão gramatical.

A gramática do aborto nos pede a classificação morfológica e a análise sintática dos discursos, sejam contra ou a favor, sejam indignados ou frios, calculistas ou transbordantes.

Primeiramente, onde está o sujeito oculto? A que classe ele pertence? Em que ponto das entrelinhas ele se esconde?

Será talvez um sujeito indeterminado? Sem nome? Sem pronome? Ou esta sentença não tem sujeito?

A dignidade da pessoa humana

Acervo particular do Blog Caminhos de Santidade.
Reprodução Proibida.

Atualmente diante dos incontáveis desastres e horrores o pavor impede a ação e o agir humano e faz calar, ao invés de falar aos que não tem voz.
O genocídio de Rwanda, em 94 do século 20, não tão distante, apesar das explicações que font la part belle à responsabilidade das instâncias internacionais, a pergunta feita por um desastre tamanho provocado pelo homem com a ajuda de uma rudimentar arma é  exatamente a da dignidade humana. Separar os bons homens dos maus. Exterminar sistematicamente os últimos. Não estaria ai uma aplicação da teoria eugenista, segundo a qual somente os melhores tem direito a vida?

Transforme a Teologia e o pensamento pós-moderno em anúncio da Boa Nova

FORMAÇÃO TEOLÓGICA
Transforme a teologia e o pensamento pós-moderno em anúncio da Boa Nova
POR LUIZ SANTINÁCIO*

Recentemente o papa Bento instituiu o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização e propôs à Assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos estudar o tema Nova Evangelizatio ad christianam fidem tradendam. Em seu Motu proprio, Bento XVI esclarece: os nós ou os desafios que eu pretendo levar em consideração e aos quais eu gostaria de tentar dar uma resposta de fé são o cientificismo, o secularismo e o racionalismo. O apóstolo Paulo classifica esses desafios como as muralhas e fortalezas que se levantam contra o conhecimento de Deus (cf. 2Cor 10, 4).
O Papa João Paulo foi claro: “o cientificismo é uma concepção filosófica que se recusa a reconhecer formas de conhecimento distintas daquelas que são próprias das ciências positivas, relegando para o âmbito da pura imaginação tanto o conhecimento religioso e teológico, como o saber ético e estético”.

Eucaristia: fonte e vida da Igreja

A iniciação cristã, começada com o Batismo e com a Crisma completa-se com a Eucaristia que, como alimento divino, nutre e aumenta no Home...